FMZ A RÁDIO DA FAMÍLIA

Home Notícias Ovelhas e gansos mortos

Ovelhas e gansos mortos

10.10.2017


Cães atacam animais de criação e causam prejuízo no Caxixe

Proprietário dos bichos abatidos pretende entrar com processo contra donos dos cachorros

 

 

 

Um problema que se arrasta há meses e ainda não foi solucionado. Cães estão matando animais de criação na zona rural do Caxixe, em Venda Nova do Imigrante. Na madrugada desta segunda-feira (9), duas ovelhas prenhes foram mortas por uma matilha formada por cinco cães. O proprietário dos animais abatidos contou que acordou  e notou que os bichos não estavam no pasto. Ao buscá-los, encontrou as carcaças e um cão comendo parte da carne. 

 

"E hoje (terça-feira), acordei bem cedo e avistei cinco cachorros atacando novamente as ovelhas e carneiros. Os animais, para conseguir se salvar, pularam dentro da represa. A sorte é que eu estava em casa e consegui espantar os cães, senão certamente o prejuízo seria maior", conta o proprietário dos animais atacados, que prefere não se identificar, e que afirma, ainda, que a área onde estão os animais domésticos é cercada por um alambrado de quase um metro de altura. 

 

O prejuízo já vai longe. Somente com as duas ovelhas prenhes, o dono calcula perdas que chegam a R$ 2 mil. Mas como o problema é recorrente, cerca de R$ 5 mil já foram perdidos por conta dos  ataques. "Pretendo entrar com um processo contra os proprietários, já que sabemos agora quem são. Além das ovelhas, já perdemos gansos e outros animais de criação. Nossa preocupação vai além. Já imaginou se um cão desses ataca uma criança, por exemplo? É preciso tomar alguma providência", relata. 

 

No final de agosto deste ano, o problema já era recorrente. Na propriedade onde foram mortas as ovelhas, outras quatro aves haviam sido abatidas pelos cães: dois gansos, um pato e um peru.  Dois meses antes, a mesma matillha matou seis galinholas na mesma propriedade. 
 

O produtor enfatiza ainda que basta andar pelo do Caxixe durante a noite para ver os cães pelas ruas, revirando lixeiras. "Os cachorros não têm culpa, eles estão com fome e tentam se alimentar. Mas é preciso tomar alguma providência, seja retirá-los das ruas ou, no caso daqueles que têm dono, mantê-los presos. Ninguém mais consegue criar animais aqui na região", reclama o produtor rural. 

 

Em nota, a  Prefeitura de Venda Nova do Imigrante informou que não pode agir caso os cães em questão tenham proprietários/tutores. Se este for o caso, segue o comunicado, compete à pessoa que teve suas ovelhas mortas pelos animais procurar ressarcimento, caso deseje.

 

"Se os cães forem errantes (de rua), o poder público pode agir buscando meios para diminuir o número desses animais em áreas públicas, sejam urbanas ou rurais. A prefeitura tem realizado diálogos e buscado parcerias para a realização de castração de animais de rua. Contudo, não há prazo definido para que isso se torne realidade, uma vez que a castração gera custos e demanda estrutura para cuidados pós-esterilização. Por isso, o procedimento precisa ser feito com cautela. No momento, a prefeitura pede aos moradores não abandonem seus animais de estimação na rua, estradas ou locais afastados e que os mantenham contidos por cercas ou guias quando forem passear. Com essas medidas, é possível ajudar a reduzir o número de cães e gatos de rua e evitar transtornos."

 

 

 

 

 

 

 

Comentários Facebook


 

 


Facebook


Twitter


Clima

(28) 3546-3068

radiofmz@radiofmz.com.br

 

Av. Ângelo Altoé, 886 - Ed. Esmig - Sala 01 - Centro - CEP - 29375-000 - Venda Nova do Imigrante (ES)


© 2017 Rádio FMZ. Todos os direitos reservados.