FMZ A RÁDIO DA FAMÍLIA

Home Notícias Agronegócio

Agronegócio

19.06.2007


Café com certificação, dinheiro na mão

Quatorze cafeicultores que aderiram ao Programa de Certificação da Pronova receberam dia 26 o cheque da primeira venda para o Mercado Solidário

 

 

 

Sexta-feira (26), na Casa do Café em Venda Nova, a Cooperativa dos Cafeicultores das Montanhas do Espírito Santo- Pronova entregou 14 cheques referentes à primeira venda de café certificado saído da região. O clima era de otimismo entre os 14 produtores contemplados.

Depois de promover uma série de transformações na propriedade e na sua postura em relação ao meio ambiente, esse grupo conquistou a certificação Fair Trade- FLO. Um contêiner com 320 sacas embarcou para a Suíça com um valor unitário de R$ 303,00 a saca.

Preocupados com a segurança alimentar, com as condições de trabalho no campo, entre outras questões éticas, consumidores de todo o mundo, principalmente da Europa, exigem um produto de origem rastreada. Esse novo mercado que se abriu ficou conhecido por ?Mercado Solidário?.

Ao receberem o pagamento, todos os cafeicultores assinaram um termo de comprometimento com as regras exigidas pela certificadora para continuar com seu produto à venda no Mercado Solidário.

?Estamos comprometidos com os nossos cooperados. O segundo contêiner já está na Abic, de onde sairá ainda este mês para a Inglaterra via Mercado Solidário?, anunciou Evair de Melo, degustador e coordenador do concurso Cafuso UCC, durante a entrega dos cheques. ?A idéia é que todo mundo ganhe?.

Evair destacou o pioneirismo dos vendanovenses Ivan Caliman, Máximo Lorenção e Félix Falqueto, sócios-fundandores da Pronova, principalmente pela persistência no setor. ?Quando vendemos café pela primeira vez para uma torrefadora estrangeira, não sabíamos no que ia dar. Lembro que ganhei dinheiro de primeira. É preciso acreditar e arriscar e foi isso que fiz com a certificação?, declarou Máximo.

O cafeicultor Carlos Alberto Altoé, outro que ganhou com a primeira venda, destacou a limitação do mercado antes da certificação. ?A certificação nos abriu outros mercados?. Já Renata Rigo, de Conceição, disse acreditar que a tendência é progredir. ?Todos estão se organizando. Não há como regredir?.

De acordo com Pedro Carnielli, presidente da Pronova, a cooperativa pretende comercializar de 2.000 a 3.000 sacas por ano no Mercado Solidário. O preço por libra, pré-estabelecido em dólar, é de US$ 1,25. Ao comercializar por meio deste canal, o produtor tem garantido um preço mínimo, independente da cotação da moeda americana.

?Consolidamos um objetivo que perseguíamos há tempos e hoje, diante do contentamento dos nossos cooperados, a Pronova sabe que está no caminho certo?.

Programa
Coordenado pela Pronova numa parceria com o governo do Estado, Incaper, Prefeitura de Venda Nova e Sebrae, o Programa de Certificação e Rastreabilidade começou em abril de 2006 e tem como meta incluir mais 50 propriedades até o final de 2007. Um engenheiro agrônomo e uma bióloga foram contratados para essa missão.

Ao implantá-lo, o objetivo da Pronova é conceder um selo de qualidade para o café das montanhas e, ao mesmo tempo, melhorar a gestão das propriedades, proporcionando às mesmas: padronização, qualificação, adequação à legislação brasileira e à produção de café sustentável. A cooperativa já possui a certificação Fairtrade e segue também o Código de Conduta da Utz Kapeh, da Guatemala.

* Por Leandro Fidelis

*Publicada em 30/01/2007

 

 

 

 

 

Comentários Facebook


 

 


Facebook


Twitter


Clima

(28) 3546-3068

radiofmz@radiofmz.com.br

 

Av. Ângelo Altoé, 886 - Ed. Esmig - Sala 01 - Centro - CEP - 29375-000 - Venda Nova do Imigrante (ES)


© 2017 Rádio FMZ. Todos os direitos reservados.